Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entre Fraldas e Livros

Mãe de dois, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

Entre Fraldas e Livros

Mãe de dois, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

13 Fev, 2017

Todos voam um dia

Dizem que todos os passarinhos, um dia, têm de voar, não é? Tenho cá para mim que, e não vou ser modesta porque todos os dias vejo o resultado disso, criei muito bem as minhas irmãs. Tenho 8 anos de diferença de uma delas e 12 anos da outra. Sinto a mesma responsabilidade para com elas que sinto com a minha filha.

A minha irmã mais nova "deu o primeiro vôo" este fim de semana. Foi de erasmus. Apesar de não ter ido para longe, para mim é como se tivesse ido para a australia (na realidade está na terra de nuestros hirmanos). Saiu de cá ontem de manhã e chegou à noite ao destino. Só fui capaz de dormir quando falei com ela e percebi que estava bem (mas tenho o coração apertadinho, apertadinho).

Sei que ela já é uma mulher, e de todos os meus irmãos, é a mais parecida comigo. A mais desenrascada, a mais independente e a que mais rapidamente se safa num problema. Estaria mais preocupada se tivesse ido para um sítio onde pudesse haver troca por camelos porque, tanto uma como a outra, ficaram uns mulherões que valem camelos a dar com um pau.

Como não consegui por uma ancora na rapariga, deixei-a ir, pedi-lhe que se portasse bem, que não fizesse nada que eu não fizesse e que, acima de tudo, se divertisse. Deve ser uma experiência única.