Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Fraldas e Livros

Uma mãe recente, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

Entre Fraldas e Livros

Uma mãe recente, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

02
Mai19

O IQOS está na moda?

entrefraldaselivros

Ora bem, venho ver as estatísticas dos meus posts e verifico que os meus posts sobre IQOS estão em primeiro lugar... Descobriram agora a pólvora? Virou moda?

Malta, já há popup stores da IQOS em centros comerciais. Aí devem poder experimentar o tabaco aquecido, fazer TODAS as perguntas, tirar todas as dúvidas que tenham, comprar acessórios, tudo e mais alguma coisa.

Não me mandem mails a pedir informações sobre como comprar porque eu só posso dar um código de recomendação. Não tenho descontos, não sai mais barato, não é mais depressa. Nada disso. Também só sou utilizadora. Sou uma utilizadora antiga, sim é verdade mas, não ganhei nada com isso, infelizmente. Tenho um IQOS 2 e um 2.4plus. Não tenho nenhum de última geração porque tinha acabado de comprar o meu, se bem que aceitava de bom grado um upgrade para o 3.

Quando conheci o IQOS, tínhamos ao nosso "dispor" um comercial que vinha ter connosco para um atendimento personalizado, para comprar volumes, acessórios, máquinas... Agora, já se vende em todo o lado, já perdeu o factor elitista que tinha. 

Neste momento fumo exclusivamente este tipo de tabaco novamente há uns dois meses e sim, noto diferença. Noto que fumo muito menos, noto que o tabaco me dura mais tempo, noto diferença no meu organismo... O investimento inicial não é barato mas é uma coisa a longo prazo.

Ah, e por aqui só se fuma o de menta, aguardamos a chegada de novos sabores ao mercado português. 

 

15
Nov17

IQOS - portos de venda e falta de informaçao???

entrefraldaselivros

Exmos senhores da Phillip Morris,

Quanto é me começam a dar de comição por fazer o trabalho dos meninos que vocês contratam para estar na banquinha dos IQOS? 

É que eles mostram os produtos às pessoas, deixam experimentar e tal mas... Não explicam nada!!! E depois quem recebe os mails a pedir ajuda é aqui a je.Eu não me importo nada de ajudar, mas tuso o que explico é por experiência própria. Não tenho, não tive nem vou ter nenhuma formação.

Por isso, ao menos formem as pessoas que têm nos postos. Deixem as pessoas tirar as dúvidas todas que têm. É um produto que já, a meu ver, perdeu parte da sua exclusividade por isso deixei-se de merdices e sejam mais terra-a-terra.

 

23
Jan17

Sem serviço de entrega?! - IQOS

entrefraldaselivros

Ó Phillip Morris, então aquilo que vos distinguia, e que eu falei no artigo do público, vocês retiram?! O serviço personalizado de venda directa ao consumidor, de podermos comprar volumes, retirado!? A explicação do que é o iqos, para que serve e tudo, foi retirado?

Epá, assim não se destacam em nada... Agora vou ter que comprar aos macinhos?

22
Jan17

Sobre o iqos no Público

entrefraldaselivros

Caríssimos: Se tiverem oportunidade e curiosidade verifiquem o Público de hoje. Aqui fica:

“Falta ali qualquer coisa”, lamenta Ana, que usa o iQOS, mas continua a fumar cigarros clássicos

Ainda não existe um verbo para definir o acto de usar o iQOS ou outro tipo de tabaco aquecido. Os fumadores de cigarros fumam. Os utilizadores de cigarros electrónicos vapeiam. Mas o escritor António Mega Ferreira, que se converteu ao tabaco aquecido no Verão passado, já encontrou uma palavra para descrever o acto. “Isto é chupar. Até digo, a brincar, que cheguei a esta idade para andar a chupar paus de aquecer”, ironiza Mega Ferreira, cuja conversão ao tabaco aquecido resultou da recomendação do seu cardiologista: “Ele disse-me: você tem que deixar de fumar. Por que não experimenta isto?”.

Com quatro bypasses, um deles entupido, e uma dor persistente no peito, o escritor percebeu que não tinha outra saída. Estavmos em Julho de 2016 e Mega Ferreira, que só fizera um interregno de três ou quatro meses no seu longo vício de fumar (começou aos 14 anos), adquiriu a máquina (que custa 70 euros) e rendeu-se-lhe completamente: “No mesmo dia, comprei um maço que ainda tenho em casa. Nunca mais fumei um cigarro nem sinto falta. Estou tão satisfeito que até faço apostolado. Já converti duas ou três pessoas”.

Continua a ser "uma droga"

Sem nunca ter experimentado cigarros electrónicos - “misturam uns líquidos, cheiram a caramelo, acho uma mariquice“ -, Mega Ferreira tem consciência de que este novo produto continua a ser "uma droga". "Só que é uma droga sem fumo, sem monóxido de carbono, sem alcatrão”, resume. E é, na sua opinião, o que há mais próximo dos cigarros, "na ergonomia, na relação da boquilha com o gesto de fumar, no packaging". É, resume, "uma espécie de iPhone". "Até costumo pôr os dois lado a lado", diz o escritor que está, no entanto, convencido de que o aparelho ainda pode ser muito aperfeiçoado.

Uma das primeiras pessoas a experimentar o iQOS em Portugal, Ana Silva Pires, autora do blogue Entre fraldas e livros, mal começou a ouvir falar do novo produto –  “as vendas eram só por convite” na altura -,  encomendou-o.  Uma semana depois, já notava a diferença. “Deixei de cheirar a tabaco”  e “posso fumar em qualquer lugar”, descrevia, então, no seu blogue.</p Depois de ter experimentado o cigarro electrónico “com líquidos à medida”, sem conseguir apreciar a experiência, declarava-se rendida ao tabaco aquecido. Trata-se de um produto, reflectia, para “fumadores que gostam de gadgets” e que, apesar de fumar, não querem cheirar a tabaco". A primeira loja abriu no Chiado, em Lisboa, era uma espécie de clube a que apenas se acedia por convite.

Aos 32 anos e fumadora há 15 anos, Ana, que trabalha no consultório do pai, médico, até conseguiu entretanto convencê-lo também a passar a usar o iQOS, mas ele “continua a utilizar cigarros electrónicos” em simultâneo. Alterna entre os dois, tal como Ana que, depois de uma primeira fase dedicação exclusiva ao aparelho, não conseguiu abandonar os cigarros normais, que continua a fumar, sobretudo quando vai sair à noite ou jantar com alguém.

Porquê? Porque ao mesmo tempo que reconhece as vantagens do novo produto -  “não faz fumo, não tem cinza, pode-se fumar em espaços fechados, já não fico com os pulmões na boca, e ninguém nos crava na rua” – Ana não consegue deixar de notar que “falta ali qualquer coisa”. “Falta o gesto de apagar o cigarro”, lamenta. Digam de vossa justiça

27
Out16

IQOS - Não se aproveitem do meu blog para ganhar pontos, ok?

entrefraldaselivros

Pessoal, bem sei que quando fazem uma busca no google pelo IQOS, o meu blog vem à baila, mas não se aproveitem disso para deixar o contacto e pedir para serem contactados para ganhar pontos, ok? Eu também fui à entrevista para ser um IQOnector e ganhar dinheiro com as vendas mas optei por não o fazer. Não me vêm aqui a insistir no produto, pois não?

A partir de agora, todos os comentarios com contactos, sugestões de contactos e afins, são eliminados. As vendas são directas por alguma razão...

28
Abr16

Conhecem o IQOS?

entrefraldaselivros

Devem haver por aqui, quase de certeza, fumadores.

E fumadores que gostam de gadgets? Melhor, fumadores que gostam de gadgets e que apesar de fumar querem não cheirar a tabaco?

Pois bem, eu enquadrava-me nesse perfil. Experimentei o cigarro electrónico, com líquidos à medida mas não consegui. Andei a ler sobre a tecnologia IQOS mas tinha o "problema" de que era só por convite.

A semana passada estenderam-me um convite. Não pensei duas vezes. Fiz a encomenda do cigarro em si (que chegou às minhas mãos em menos de 24h) e fui comprar o tabaco.

Ok, o investimento inicial é carote, são 70€, é preciso muito isqueiro para compensar isso MAS deixei de estar a cheirar a tabaco. Estou, faz amanhã uma semana, a fumar Marlboro de mentol no IQOS e noto diferença. Posso fumar em qualquer lugar (quer dizer, ainda não testei espaços públicos mas achop que não me aventuro) mas é fantástico.

O tabaco só se compra em determinados sítios, ou podem vir ter connosco e compramos aos volumes (para gente mais avultada).

Acho que foi uma excelente ideia. Se houverem por aí interessados, e como é só por convite, digam-me que eu envio. ATENÇÃO: não é uma forma de deixar de fumar. É uma forma diferente de fumar. De acordo com a marca: "Desenhada na Suíça, a tecnologia para tabaco aquecido iQOSTM , em conjunto com os patenteados *HeatsticksTM proporcionam aos consumidores uma experiência inovadora de consumo de tabaco, sem combustão, sem fumo,sem cinza e com menos cheiro." 

 

ATENÇÃO: SÓ ESTÁ DISPONÍVEL NA GRANDE LISBOA

 

ACTUALIZAÇÃO: Infelizmente o iqos perdeu, a meu ver, o seu estatuto de nicho. Já não existem as vendas directas, não podemos pedir para comprar volumes e se comprarmos a máquina em si num local qualquer não nos explicam nada.

Essa é a vantagem dos convites.

Para quem quiser convite basta que me envie directamente um mail (anatsilvapires@gmail.com) que eu reencaminho e são visitados por um representante que vos explica TUDO!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

O que estou a vender no OLX

Skin