Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Entre Fraldas e Livros

Uma mãe recente, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

Entre Fraldas e Livros

Uma mãe recente, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

10
Set19

11/09/18

entrefraldaselivros

Ainda não era meia noite e há um ano eu já me contorcia com dores, internada em Santa Maria à espera que fosse tempo para o miúdo saltar cá para fora.

Daqui a umas 12horas faz um ano que ele nasceu e eu me tornei numa pessoa ainda mais rica e que a minha vida ainda veio a fazer mais sentido.

Não tinha noção que o nosso coração conseguia albergar tanto amor por pequenas criaturas.

O meu bebé bomba faz um ano. E que ano incrível foi este! Parabéns Miguel!

02
Mai19

Novidades aqui da terrinha

entrefraldaselivros

Olá olá!

Para quem acha que andamos aqui todos com pouco para fazer, desenganem-se. Não paramos; estamos sempre a fazer alguma coisa. O Miguel está com uma evolução fantástica, e a Matilde está com óptimas notas e cada dia mais esperta e saída da casca.

O bullying escolar parece ter abrandado (infelizmente foi preciso eu me impor e falar "a sério" com a nova direcção para que alguma coisa acontecesse mas, pelo menos aconteceu). Desengane-se quem acha que colégios privados são para riquinhos e que não acontecem fenómenos estranhos. Não é verdade. Nesses locais também há aves raras que gostam de atormentar os mais sensiveis das mais variadas formas. Lembrem-se que há pais que não têm grandes opções para o ensino dos filhos a não ser o privado, ou por não ter horários fixos, ou por não ter horários compatíveis, ou por não considerar que, como os professores não são devidamente remunerados, poderão descarregar as frustações nas crianças e não puxar por elas o suficiente... Lembrem-se que é nesta idade que se começa a formar a personalidade que mais tarde fará dos nossos filhos os adultos de amanhã.

Assuntos mais leves: 

Cada dia me rio mais com o quão cómico é criar um ser humano homem. Sempre tive só meninas (as minhas irmãs mais novas, a minha filha..), já o meu filho tem uma doçura especial no olhar, uma forma muito carinhosa de adormecer comigo - quando está para aí virado. 

Tem um riso muito leve e cómico, que ainda dá mais piada. 

 

E vocês? Têm estado a aproveitar estes dias como nós?

15
Mai17

Dia da Família - 15/05

entrefraldaselivros

familia.jpg

 

Sou abençoada com as melhores famílias que poderia desejar. 

De acordo com a minha filha, sou amarela e sorridente. Tenho uma família, construída por mim, que ainda é pequenina mas é a melhor, tenho a minha família onde é cada maluco com a sua pancada, mas unidos ninguém nos bate.

Fui acrescida a uma família que me acolheu e de quem gosto muito.

E por último mas não menos importante, como os amigos são a família que escolhemos, tenho os melhores!!

29
Mar17

Aulas Caninas - Quinta da patada

entrefraldaselivros

O mais recente membro da família estava a precisar de umas aulinhas (principalmente porque não estamos com ele tanto tempo como gostaríamos) então decidi procurar um local onde me pudessem ajudar. Falaram-me na Quinta da Patada e entrei em contacto com eles.

Fez 2a feira uma semana que temos aulas. Até agora tivémos 4, sempre com mais cães e, por norma, anda lá uma ovelha, mesmo para os distrair. Escusado será dizer que o Echo, parte da aula, está a tentar concentrar-se. Há lá uma cadela, a Sasha, que faz TUDO o que lhe mandam. O meu se se sentar já é um pau.

MAs já vejo alterações comportamentais. Excepto ontem, quando fui com ele e com a Matilde ao parque e vimos um rebanho. O cão ficou doido. Ladrava (coisa que NUNCA faz), queria ir ver as ovelhas de perto e depois tinha medo, não havia forma de o acalmar.

Hoje é dia de treino. Wish me luck! No fim disto vou ter uns músculos daqueles 

18
Jan17

Ensinar um cão

entrefraldaselivros

Pensava eu , na minha inocência, que quando tivesse livre trânsito para ir com o Echo à rua, a minha cozinha ia ficar mais "calma". Que ele ia, em tempo util, aprender onde se fazem as necessidades.

Pois... Pensava... Ora bem, ele teve o ok para ir à rua a 01/12 e foram pouquíssimas as vezes em que isso não serviu unicamente para cansar.

Lá correr aquele cãovalo corre. Eram 7.20am hoje e ele parecia ter bebido uma lata de redbull. Pensei:  " Bom, vou experimentar levar uma cena com comida dele para a rua, a ver o que acontece, já que aquilo é quase ligação directa, mesmo". E lá fomos os dois. A comida ficou para quem for a seguir. Fazer alguma coisa, nah, estava muito frio. Mas assim que bateu com os calcantes em casa, no quentinho, deve ter pensado: "Ah sacana, querias não era? Agora toma que faço aqui e tu limpas." É que nem 2minutos, MESMO, contadinhos, tinham passado.

 

Com isto, estavam só 2º na rua. É bom para acordar =)

11
Fev15

<3 orgulho!

entrefraldaselivros

A minha irmã mais nova já tem carta! Aquela miuda de quem eu tomei conta tantas vezes e que eu trato como minha filha já é adulta (quer dizer, já era mas este foi só mais um passo para a emancipação). Como vês, Tita, aquelas horas sentada à mesa em que eu quis que comesses tudo, todas as palmadas e sacodidelas de pó na fralda compensaram porque te tornaste numa pessoa com ideias e ideais fixos.

Screenshots_2015-02-10-17-42-31.png

Passou ontem no exame de condução e eu estava, possivelmente, mais nervosa que ela.

Muitos parabéns Catarina. Eu sabia que fazias isso com uma perna às costas. (na realidade era melhor com as duas pernas no carro senão ainda chumbavas).

Tu, a Joana e a M. são o meu orgulho porque são um reflexo do que consegui (em parte) criar.

Amo-vos

:D

01
Dez14

Ufa!

entrefraldaselivros

Pronto! O aniversário já passou, com muita excitação.

 

A M. adorou. Acha que já é grande, como já tem "goi anos" e este ano já percebeu o conceito de cantar os parabéns queria sempre que se cantasse mais e mais e mais. Pela reacção dela quando entrou na sala e viu tudo decorado, acho que a tarefa foi superada com exito.

Agora é tentar que tenho outro drama. Tentar que a criança não me mande abaixo toda a santa bola da árvore de natal (já que ela achou tanta piada a elas e desatou a arrancar uma por uma). Ontem fiz a árvore (ela não m quis ajudar) mas tive que a tirar do lugar de destaque onde a tinha inicialmente posto dado que estava "muito à mão de semear".

Vamos lá ver até ao fim da semana que mais "dramas" temos.

Assim que conseguir ponho online fotos de alguns pormenores da festa dela. Praticamente tudo foi feito por mim. A avó da M. fez os salgados e a mousse e eu fiz tudo o resto, com excepção dos fantásticos bonecos dos Caricas que pedi ao meu afilhado para fazer em Jumping Clay, que ficaram brutais.

 Agora, preciso de férias para recuperar.... (parece que andei a programar isto durante meses a fiu. Ah, espera, até andei!)

22
Out14

Acerca do post de ontem

entrefraldaselivros

E após ponderação e jantar com pais e solteiros ontem, pus-me a pensar (confesso que li este post).

Ora bem, antes da Matilde nascer, eu e o meu marido eramos como qualquer casal na casa dos 20's. Saímos à noite para conviver, jantávamos fora, passeávamos e fomos a Londres.

Depois casámos e 4 meses depois nasceu a Matilde.

Obviamente que as coisas mudaram. No nosso caso e devido a um detalhe que já expliquei há muitos muitos posts atrás, mudaram muito. Haviam coisas que adorava ter feito com a minha filha enquanto estive em casa mas que não conseguia porque a logística não me permitiu mas, com o apoio que tive de toda a gente e que nunca conseguirei agradecer convenientemente, conseguimos ultrapassar.

Na crónica do P3 do publico, dá-se a entender que só os pais têm/fazem coisas como por exemplo:

 

As pessoas sem filhos anseiam por sexta-feira. As pessoas com filhos temem-na.

- Não consigo perceber porquê.. Não é uma noite como as outras? À sexta a minha filha não se transforma num animalzinho e vira a casa do avesso... 

 

As pessoas sem filhos têm cartões de cinema ilimitado. As pessoas com filhos têm cartão IKEA family.

- cartão Ikea (não meus amigos, tenho o meu há anos, era eu bem solteirinha e andava a decorar o meu quarto na casa dos meus pais, mais não seja pelo café gratuito e pelas ideias que vinham na newsletter) Mas de qualquer forma... Existem cartões de cinema ILIMITADOS??? Como assim?

 

Para relaxar as pessoas sem filhos vão para o ginásio. As pessoas com filhos vão para o trabalho.

- Para relaxar não vou, nunca fui, nem irei ao ginásio. Neste momento só se for ao gymboree e é por opção. Porque adoro ver a reação da minha filha. Para relaxar vou à praia e levo a minha filha comigo.

 

As pessoas sem filhos escolhem o restaurante em função do menu, do preço, do chef, da decoração ou da localização. As pessoas com filhos entram no primeiro restaurante que tenha cadeiras para crianças.

- escolher restaurantes em função dos menus : não.. ainda ontem a minha filha foi ao sushi. obviamente que não o comeu. só acompanhou quem foi com ela mas (e sim, eu torci o nariz mas ela tem que se habituar porque não é nenhum ratinho de laboratório) soube comportar-se como uma (quase) adulta.

 

Ao sábado à noite, as pessoas sem filhos vão jantar fora, ao cinema e a um bar. As pessoas com filhos vão à cozinha aquecer restos no microondas, vêem meio episódio de uma sitcom e adormecem no sofá.

- ao sábado à noite, há muito tempo, que prefiro jantar com amigos do que ir a um restaurante e depois a um bar. Não aqueço restos no microondas, não vejo sitcoms a meio e a minha filha, por norma adormece às 21h. Quando temos planos mais elaborados e que sabemos que ela não nos vai conseguir acompanhar, pedimos a toda uma panóplia de pessoas que incluem avós e tios para ficarem de babysitter.

 

As pessoas sem filhos comem cereais, torradas, sumo de laranja e café ao pequeno-almoço. As pessoas com filhos também, mas metade disso vai parar à roupa, à carpete e aos cortinados.

- As pessoas sem filhos comem toda essa panóplia de coisas ao pequeno almoço? Bom.. Eu contento-me com um café e meia sandes. E não tenho um diabo da tazmânia para me mandar a comida para o tecto, cortinados, sofá e afins. No pior dos cenários vai parar ao chão e ela própria diz que fez disparate e apanha, pondo no lixo.

 

As pessoas sem filhos sentam-se no sofá a ler um livro e a beber um chá. As pessoas com filhos sentam-se na sanita e fecham a porta da casa de banho à chave para terem 5 minutinhos de relax.

- Acredito que as pessoas sem filhos também se sentem na sanita durante bem mais do que 5 minutos... E as que têm filhos também, estranhamente, bebem chá. Haviam de ver a minha prateleira lá em casa. 

 

As pessoas sem filhos vão ao supermercado, fazem compras e regressam a casa. As pessoas com filhos vão ao supermercado, perseguem-nos até à charcutaria, arrancam-lhes coisas das mãos, tremem quando eles enfiam pelo corredor dos vinhos, negoceiam, chantageiam e regressam a casa percebendo que afinal se esqueceram “da porra das fraldas”.

- Por norma faço uma lista antes de ir ao supermercado exatamente para não me esquecer da" porra das fraldas" - o que seria muito díficil dado que é essêncial e está no topo da lista mas... De qualquer maneira, quando ela vai comigo às compras vai sentada no carrinho e ajuda a fazer as compras, caso contrário aproveito uma "babysitter" e lá vou eu num instante.

 

As pessoas sem filhos vão domir. As pessoas com filhos vão fazer óó.

-Não. Eu durmo na mesma...

 

As pessoas sem filhos acordam com o despertador. As pessoas com filhos gostariam de acordar com o despertador.

Também não. Continuo a acordar quase à mesma hora que acordava antes dela nascer e ainda uns minutos antes do despertador.

 

As pessoas sem filhos vão a esplanadas e ao cabeleireiro. As pessoas com filhos vão a parques infantis e ao pediatra.

- Bom, ela gosta de esplanadas e vai connosco. Opto sim, por esplanadas que estejam em espaços verdes, quem não o faria?

 

As pessoas sem filhos não sabem quem é a Xana Toc Toc. As pessoas com filhos preferiam não saber quem é a Xana Toc Toc.

- Quem???

 

As pessoas sem filhos comem sobremesas. As pessoas com filhos escondem-se na cozinha e comem dois quadrados de chocolate para cima do lava-louças. Quando apanhadas em flagrante, as pessoas com filhos dizem que é medicamento e emborcam meio copo de água para validar a farsa.

- Não. Normalmente não como sobremesa e ela está na fase de experimentar, não eu. Não preciso de omitir o que como.

 

As pessoas sem filhos viajam com uma mochila. As pessoas com filhos têm esgotamentos nervosos diante de malas.

- Mochila?! Já não tenho 12 anos!! A minha roupa não cabe em mochilas... 

 

As pessoas sem filhos praguejam como estivadores. As pessoas com filhos começam a usar termos como “diacho”, “bolas” e “caneco” quando esfacelam o dedão contra o pé do sofá.

- Diacho? Bolas? Não... "Cumcanheco" ainda me apanham a dizer porque é genial ouvi-la a repetir mas de resto continuo com o meu reportório. Obviamente que me contenho senão ela vai repetir.

 

As pessoas sem filhos vêem thrillers, dramas, biopics… As pessoas com filhos vêem o Pocoyo.

- Wrong! Ela vê o Pocoyo e o Panda e todas essas coisas. Aliás, estamos na introdução à Rua Sesamo... Eu não vejo... Já tive a minha dose há muitos anos e essas são as alturas em que aproveito para fazer outras coisas sem a ter agarrada à minha perna, qual macaquinha.

 

As pessoas sem filhos mudam de camisa se esta tiver uma nódoa. As pessoas com filhos só mudam a camisa se ela estiver vomitada.

- Nem sei se comente esta afirmação... A minha filha já não tem meses.. Tem quase 2 anos... Não vomita periodicamente, pelo que, se assim fosse, eu era uma pessoa feliz porque não teria roupa para lavar, não era?

 

Com isto quero dizer que: 

Inicialmente achei piada à crónica da senhora mas ontem ponderei sobre isso e, só num mundo paralelo é que ter filhos é igual a uma prisão como ela descreve.

Ter filhos é, todos os dias, ver uma criança com um brilho nos olhos quando a vamos buscar ao colégio. Ficar radiante quando nos mostra as coisas/músicas com coreografias que aprende.

 

Mas se calhar, quem tem filhos é que pensa como eu....

 

16
Out14

Parabéns Kéké!!

entrefraldaselivros

A avó da Babinha faz anos.

Não, não vou dizer quantos porque é má educação e porque vocês não precisam de saber mas digo-vos que é muito nova para já ter uma neta com quase 2 anos e com um filho com 28.

 

E esta foi a cara que a Babninha fez quando lhe disse que a Bobó Kéké fazia anos e que íamos cantar os parabés :)

20141004_131937.jpg

 

Parabéns D. Teresa. Um beijinho grande e até já 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

O que estou a vender no OLX

Skin