Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Entre Fraldas e Livros

Mãe de dois, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

Entre Fraldas e Livros

Mãe de dois, licenciada em alguma coisa (pouco) relevante que sentiu a necessidade de expressar preocupações que lhe importam e as aventuras que acontecem por aqui.

Vi este post aqui e não resisti a roubar porque é tão verdade. Excepto o último ponto...Acho que não o digo em voz alta, pelo menos não frequentemente ou conscientemente...Acho eu. Já não sei, se calhar digo.  
 

10 coisas que todas as mães fazem (mas que têm vergonha de admitir)

1. Comer chocolates às escondidas dos miúdos, principalmente depois de lhes explicarmos que o chocolate faz mal aos dentes, engorda e que se comermos muito pode fazer dor de barriga.

2. Falar em inglês sempre que não interessa que os mais pequenos percebam a conversa. Ou em francês. Ou num dialecto misturado, com palavras estrangeiras metidas pontualmente naquelas expressões que não convém que eles ouçam.

3. Adormecer (de exaustão!) muito primeiro que eles, quando nos propomos a adormecê-los - e acordar com a luz do quarto acesa e eles a brincarem, felizes da vida.

4. Mentir-lhes acerca do modo como são feitos os bebés - falamos de abelhas, cegonhas e flores, e eles acabam por descobrir na internet como tudo acontece ( de preferência quando forem maiores!).

5. Explicar que não podem comer bolachas antes de jantar - e comermos nós um pacote inteiro, sem eles verem, enquanto estamos a cozinhar.

6. Achar que sabemos fazer sempre tudo melhor que o pai - nós é que sabemos vesti-los, cozinhar a comida como eles gostam, tratar deles quando estão doentes - mas dizer ao pai que é igual ser um ou outro a fazer as coisas.

7. Estar mortinha por ter um fim-de-semana a dois, e depois passar o tempo inteiro a falar dos miúdos, a pensar como estarão e a ligar para casa de hora a hora ( ou até voltar depois da primeira noite com uma desculpa qualquer).

8. Depois de um dia estafante, quando começar a haver birra ao jantar, deixá-los comer um iogurte e pão (ou seja lá o que eles querem!) para ter uma refeição sossegada, ao invés de haver zangas e eles terem de comer tudo o que é legume.

9. Prometer doces se se portarem bem quando os levamos ao nosso trabalho - ou a outro lado qualquer em que queremos causar boa impressão.

10. Comparar sempre, em tudo, os nossos filhos com os outros, mas dizer em voz alta que cada criança tem o seu ritmo de desenvolvimento e todos chegam lá (enquanto pensamos interiormente que o nosso é o mais giro, o mais esperto e o mais precoce).